Jurados

Conheça o corpo de jurados do Prêmio Jabuti 2019.
 

Literatura

Conto

Foto: Divulgação

Bernado Ajzenberg

Bernardo Ajzenberg (São Paulo, 1959) é escritor, tradutor e jornalista. Publicou Carreiras cortadas (1989), Efeito suspensório (1993), Goldstein & Camargo (1994),Variações Goldman (1998), A gaiola de Faraday (2002, prêmio Ficção do Ano da Academia Brasileira de Letras), Homens com mulheres (2005, finalista do prêmio Jabuti), Olhos secos (2009, finalista do prêmio Portugal Telecom), Duas novelas (2011), Minha Vida sem Banho (2014, Prêmio Casa de las Americas) e Gostar de ostras (2017). Em 2010 ganhou o Prêmio Jabuti pela tradução de Purgatório, de Tomás Eloy Martinez. Trabalhou, entre outros veículos, na Folha de S.Paulo, onde foi secretário de redação e ombudsman. Foi coordenador executivo do Instituto Moreira Salles (2004-2008) e diretor-executivo da editora Cosac & Naify (2010-2014).






Foto: Divulgação

Eucanaã Ferraz

Poeta, publicou entre outros, Desassombro (2002, Prêmio Alphonsus de Guimaraens) e Sentimental (2012, Prêmio Portugal Telecom de Melhor Livro de Poesia). Seus livros de poemas, oito ao todo, foram reunidos em 2016 em um único volume pela casa da Moeda/Imprensa Nacional de Lisboa. Também escreve para crianças, podendo-se destacar Palhaço, macaco, passarinho (2010, Prêmio Ofélia Fontes, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, o Melhor Livro para a Criança) e Cada coisa (2016, Prêmio de Melhor Livro de Poesia e de Melhor Projeto editorial pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil). Organizou, entre outros, livros de Caetano Veloso, Vinicius de Moraes e Sophia de Mello Breyner Andresen. Também é professor de Literatura Brasileira na Faculdade de Letras da UFRJ e atua como consultor de literatura do Instituto Moreira Salles.






Foto: Divulgação

Noemi Jaffe

Noemi Jaffe é escritora, doutora em Literatura Brasileira (USP), professora de escrita criativa e crítica literária. Mantém o blog literário Quando Nada está Acontecendo e atua como crítica de literatura dos jornais Folha de S. Paulo e Valor Econômico. Publicou os livros “O que os cegos estão sonhando?” (2012, no Brasil, e 2016, nos EUA), “A verdadeira história do alfabeto” (2012, vencedor do Prêmio Brasília de Literatura de 2013), “Quando nada está acontecendo” (2011), “Todas as coisas pequenas” (2005), “comum de dois” (2014), “Írisz: as orquídeas” (2015) e “não está mais aqui quem falou” (2017, prêmio Biblioteca Nacional). Também publicou, na área teórica e didática, “Folha Explica Macunaíma” (2001), “Do princípio às criaturas” (2008) e “Ver Palavras, Ler Imagens” (2005). Deu aulas de Teoria Literária na Pós-graduação da PUC (2010 - 2012), e durante 25 anos foi professora de Literatura em várias escolas particulares de Ensino Médio em São Paulo. Também já deu aulas de Escrita Criativa em diversos espaços como a Casa do Saber e no Curso de Formação do Escritor na pós-graduação do Instituto Vera Cruz. Mantém uma Oficina de Leitura e Escrita em caráter permanente na Escrevedeira.






Crônica

Foto: Divulgação

Claudia Tajes

Claudia Tajes é escritora e roteirista. Tem 12 livros publicados. Atualmente trabalha na TV Globo e é colunista dos jornais Folha de S. Paulo e Zero Hora. Em 2019 lança a novela Macha.






Foto: Divulgação

Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues nasceu no subúrbio do Rio de Janeiro, em 1975. Formou-se em Letras pela Uerj, cursou especialização em Jornalismo Cultural, também na Uerj, mestrado e doutorado em Literatura na PUC-Rio. Trabalha no Sesc Nacional, como analista em literatura, coordenando projetos de incentivo à leitura e circulação de manifestações literárias. De frente para trás, já foi coordenador pedagógico do programa Oi Kabum! Escola de Arte e Tecnologia, superintendente pedagógico da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro, pesquisador da Cátedra Unesco de Leitura da PUC-Rio, professor de literatura, balconista de videolocadora e atendente de lanchonete. É autor de 14 livros entre poesia, conto, romance, infantil e juvenil.






Foto: Divulgação

Maria Fernanda Maglio

Maria Fernanda Maglio nasceu em Cajuru-SP. É defensora pública e escritora. Seu primeiro livro, Enfim, imperatriz (2017), venceu o Prêmio Jabuti 2018 na categoria Conto.






Histórias em Quadrinhos

Foto: Divulgação

Adriana Melo

Adriana Melo ingressou no mercado americano depois de ter o portfolio avaliado em uma convenção de quadrinhos em São Paulo, ainda aos 18 anos. Depois de passar um período treinando anatomia e storytelling, ao lado de outros desenhistas já ativos na industria, veio a primeira oportunidade: Homem de Ferro. À partir daí vários títulos se seguiram: Quarteto Fantástico, Surfista Prateado, Star Wars: Empire, Rose & Thorn, Witchblade, Sinestro Corps: Parallax, Miss Marvel, Birds of Prey, Catwoman, Doctor Who, a mini série crossover de Betty & Veronica + Harley & Ivy, Homem Borracha (com a Gail Simone), Female Furies (com texto de Cecil Castellucci) atualmente trabalha na miséria Harley Quinn & Poison Ivy (escrita por Jody House).






Foto: Divulgação

Fernando Caruso

Fernando Caruso é ator, comediante, professor e roteirista. Já escreveu diversos esquetes premiados em festivais e criou uma peça ganhadora do Prêmio Shell de 2005 na categoria especial. Desenvolveu uma metodologia para ensinar comédia após ler Quadrinhos e a Arte Sequencial do Will Eisner. Aprendeu a ler apenas para saber o que a Turma da Mônica estava falando e não parou de colecionar HQs desde então. Hoje, além de atuar no novo Zorra onde volta e meia tem a chance de interpretar o Batman em mais de uma versão diferente, faz resenhas de quadrinhos obscuros para seu site www.cavernadocaruso.com.br e produz diversos conteúdos relacionados ao universo da cultura pop para o youtube e podcasts.






Foto: Divulgação

Maria Clara Carneiro

Maria Clara Carneiro é professora adjunta do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas da Universidade Federal de Santa Maria, editora do site Balbúrdia de crítica de quadrinhos e uma das organizadoras do Prêmio Grampo. É tradutora de livros de histórias em quadrinhos e uma das autoras do livro Style(s) de (la) bande de dessinée (2019). Doutora em teoria da literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, obteve bolsa CAPES para estágio sanduíche na Universidade da Sorbonne (Paris-IV). É líder do grupo de pesquisa “Oficinas de escrita, histórias em quadrinhos e tradução: teoria da literatura e práticas literárias” no CNPq.






Infantil

Foto: Divulgação

Denise Guilherme

Denise Guilherme, é idealizadora da Taba: empresa especializada em curadoria de livros infantis e juvenis, com foco na formação de leitores. Mestre em Educação, é Professora do Curso de Pós Graduação Literatura para crianças e jovens, no Instituto Vera Cruz, em São Paulo. Com mais de 20 anos de experiência em educação, Denise atua como consultora em projetos de leitura e curadoria para diferentes organizações, como Fundação Victor Civita, SEE do Estado de SP, Instituto Natura, Fundação Itaú Social, Grupo Somos, Editora Moderna entre outros.






Foto: Divulgação

Gabriela Romeu

Gabriela Romeu é jornalista, documentarista e escritora, especializada em produção cultural para infância, com vinte anos de atuação em projetos que abordam temáticas infantis desenvolvidos em diferentes plataformas, como livros, documentários, sites e exposições. Há 20 anos escreve para o jornal Folha de S.Paulo, em que editou o caderno Folhinha, coordenou o projeto Mapa do Brincar (Grande Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo) e dedicou-se a escrever sobre o que se produz nas áreas de literatura, cinema e teatro para a infância. Há 15 anos atua na crítica de teatro infantil para o Guia da Folha e integra juris de prêmios como a APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), além de diversas comissões de avaliação ligadas às artes para a infância. Assinou por três anos a coluna Pais & Livros; há três anos edita o Blog da Letrinhas. É autora de livros que criam pontes entre diferentes realidades infantis, como Terra de cabinha, Tutu-moringa, história que tataravó contou, Álbum de família – Aventuranças, memórias e efabulações da trupe familiar Carroça de Mamulengos, Menininho e Lá no meu quintal, entre outros.






Foto: Divulgação

Paulo Tatit

Paulo Tatit (31/01/1955) é arquiteto de formação e músico auto-didata desde 1974, quando fundou junto com mais nove integrantes, o Grupo RUMO, que atuou até 1990. Trabalhou durante 5 anos com o músico Helio Ziskind em trilhas sonoras para diversos fins. A partir de 1994 até 2001, trabalha como produtor, músico acompanhante do compositor-cantor Arnaldo Antunes, seu parceiro em 10 canções. Fundou, em companhia de Sandra Peres o prestigiado selo musical especializado em música infantil, Palavra Cantada. Produziram mais de 200 canções infantis até hoje, gravadas em 13 CDs e 6 DVDs, seis deles recebedores do Premio da Música Popular. Atualmente, a dupla Palavra Cantada se apresenta em todo o país tendo grande visibilidade junto ao público familiar e educadores. Tatit tem sete canções lançadas em forma de livros pela Editora Melhoramentos. Ministra oficinas e palestras para educadores de todo Brasil.






Juvenil

Foto: Divulgação

Camila Werner

Camila Werner é editora formada pela ECA/USP, com especialização em tradução pela FFLCH/USP, formação executiva em Book Publishing pela FGV/RJ e mestrado em Livros e Mídias Digitais pela Universidade de Leiden (Holanda.) Trabalhou em editoras no Brasil e no exterior. Foi editora do selo Escarlate (Brinque Book) e do selo Globinho. Em 2014, participou do Fellowship Programm da Feira de Frankfurt focado no mercado infantojuvenil. Hoje atua como consultora, editora e tradutora freelancer.






Foto: Divulgação

Peter O'Sagae

Peter O’Sagae é doutor em Letras pela FFLHC-USP, pesquisador, tradutor, autor, crítico especialista em literatura infantil e juvenil. Além de atividades no ensino superior e colaborador na área editorial, atualmente dedica-se aos livros artesanais e outros modos de circulação do texto literário, integrando o coletivo 2 no Telhado. Desde 2014, ministra o curso Escrever para Crianças e, entre os títulos publicados, estão Bartolo Burtopelo (2016), Uma noite para João (2017), Ah! Essa eu sabia (2018), A árvore dos livros de imagem (2018), Um dia, o diabo aprende (2018), No alto verde (2019).






Foto: Divulgação

Socorro Acioli

Nasceu em Fortaleza, em 1975. É jornalista, mestre e doutora em Estudos de Literatura pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Fundou e coordenou a Especialização em Escrita Literária do Centro Universitário Farias Brito (FBUni) e hoje coordena a Especialização em Escrita e Criação da Universidade de Fortaleza (Unifor). Organizou e ministrou cursos sobre Literatura, Cinema e Cultura Brasileira para estrangeiros nos Centros Culturais das Embaixadas do Brasil na Bolívia, Cabo Verde, Líbano, África do Sul, Ilhas Maurício e Índia, promovidos pelo Departamento de Promoção da Língua Portuguesa (DPLP) do Ministério das Relações Exteriores. Venceu o Prêmio Jabuti da Câmara Brasileira do Livro (CBL) em 2013 com o livro Ela tem olhos de céu.






Poesia

Foto: Divulgação

Angélica Freitas

Angélica Freitas (Pelotas, RS, 1973) é autora dos livros de poemas "Rilke Shake" (2007) e "Um útero é do tamanho de um punho" (2012, vencedor do prêmio APCA), e da graphic novel "Guadalupe" (2012), em parceria com o artista visual Odyr. Seus poemas apareceram em publicações como Inimigo Rumor, Poetry Magazine, Granta e Diario de Poesía. Em 2016, a tradução de Hilary Kaplan de "Rilke Shake" para o inglês recebeu o prêmio Best Translated Book Award (BTBA) nos Estados Unidos. Dedica-se também à tradução e ministra oficinas de poesia.






Foto: Divulgação

Marcelo Pen Parreira

Marcelo Pen é tradutor, crítico literário e professor de Teoria Literária e Literatura Comparada, na Universidade de São Paulo. Autor de Realidade possível: Dilemas da ficção em Henry James e Machado de Assis (2012), foi professor convidado na Universidade de Paris 8 e fez pós-doutoramento na Universidade da Califórnia, em Berkeley.






Foto: Divulgação

Robertson Frizero

Robertson Frizero é escritor, tradutor e professor de Criação Literária em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Mestre em Letras pela PUCRS, foi finalista de importantes prêmios literários, como o Prêmio São Paulo de Literatura (2016) e o Prêmio Açorianos de Literatura (2010, 2011, 2016). Foi agraciado com o Prêmio Crescer, oferecido aos melhores livros infantis brasileiros (2011), e com o Prêmio da Associação Gaúcha de Escritores (AGES), pelo melhor romance do ano (2016). É o terceiro ano em que atua como jurado do Prêmio Jabuti.






Romance

Foto: Divulgação

Andréa Del Fuego

Andréa del Fuego é escritora, formada em Filosofia pela Universidade de São Paulo. Autora do romance Os Malaquias (vencedor do Prêmio José Saramago), a obra foi publicado em Israel, Alemanha, Itália, França, Romênia, Suécia, Portugal e Argentina. Seu último romance, As Miniaturas, foi publicado em Portugal, Argentina e França. Autora também da trilogia de contos Minto enquanto posso, Nego tudo e Engano seu, dos juvenis Sociedade da Caveira de Cristal (selecionado nos programas PNBE e Apoio ao Saber), Quase caio e Irmãs de pelúcia. Ganhou o prêmio Literatura Para Todos do Ministério da Educação com a novela Sofia, o cobrador e o motorista. Ministra oficinas de escrita criativa e atualmente é mestranda no departamento de Filosofia da USP onde pesquisa a obra de Raduan Nassar.






Foto: Divulgação

Jerônimo Teixeira

Jerônimo Teixeira nasceu em Montenegro, no Rio Grande do Sul, em 1968. Fez graduação em Jornalismo pela UFRGS e mestrado em Letras pela PUC – a dissertação, Drummond Cordial, uma das vencedoras do IV Concurso Nacional de Ensaios Ministério da Cultura Nestlé, foi publicada pela editora Nankin em 2005. Atuou no jornal Zero Hora e na revista Veja, em cujo site manteve o blog Intervenção. É autor de três obras de ficção: a coletânea de contos Antes do Circo (2008) e os romances As Horas Podres (1997; reedição 2007) e Os Dias da Crise (2019).






Foto: Divulgação

Mànya Millen

Mànya Millen é jornalista. Trabalhou no jornal O Globo (1989 – 2015), tendo passado principalmente pelos suplementos de cultura. Entre agosto de 2004 e agosto de 2015 editou o caderno Prosa, suplemento de livros e debates do Globo. Desde 2016 integra a equipe de internet do Instituto Moreira Salles. Foi curadora do Café Literário da Bienal Internacional do Livro do Rio em 2019.






Ensaios

Artes

Foto: Divulgação

Ana Avelar

É professora de Teoria, Crítica e História da Arte na Universidade de Brasília (UnB) e curadora da Casa Niemeyer, espaço de arte contemporânea da mesma instituição. Tem participado de júris de diversos prêmios nacionais na área de Artes Visuais, como o Marcantonio Vilaça – do qual foi finalista em 2017 –, e o Pipa. Em 2019, foi ganhadora do edital Intercâmbio de Curadores, promovido pela Associação Brasileira de Arte Contemporânea – ABACT em parceria com o Getty Research Institute. É autora de "A Raiz Emocional: arte brasileira na crítica de Lourival Gomes Machado" (2015).






Foto: Divulgação

Bruno Assami

Gestor organizacional com larga experiência no Terceiro Setor. Atuou no MASP – Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand; Instituto Tomie Ohtake; Instituto Itaú Cultural; dentre outras instituições. Atualmente, acumula os cargos de Diretor Executivo da Unibes Cultural, Diretor da Arena Cultural (projeto em fase de implementação sobre a prevenção do câncer, para o Hospital do Câncer de Barretos/SP), Conselheiro Cultural do Consulado de Portugal em São Paulo e Representante da Fundação PROA para o Brasil. Graduado em Relações Públicas e Máster em Tecnologia para a Educação, lidera planejamento, implantação e estruturação de organizações.






Foto: Divulgação

Claudia Fazzolari

Cláudia Fazzolari é professora universitária, pesquisadora, curadora independente. Pós-Doutora em Teoria e Crítica de Arte e em Integração da América Latina, pela ECA/USP. Atualmente é docente pesquisadora do Curso de Especialização em Gestão de Projetos Culturais do Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação, CELACC, ECA/USP e do Curso de Especialização em Arteterapia e Terapias Expressivas, Instituto de Artes, IA/UNESP. Em suas curadorias e co-curadorias de exposições de arte contemporânea trabalha com poéticas de mulheres artistas. É vice-presidente da Associação Brasileira de Críticos de Arte, ABCA e membro da Associação Internacional de Críticos de Arte, AICA. Colabora com a publicação ArtNexus, Revista de Arte Latinoamericano.






Biografia, Documentário e Reportagem

Foto: Divulgação

Deonísio da Silva

Deonísio da Silva, doutor em Letras pela USP, escritor, professor federal aposentado, atualmente Professor Visitante da Universidade Estácio de Sá, no Rio, onde dirige o Instituto da Palavra, é autor de 35 livros, alguns deles publicados também em outros países. Seu romance Avante, soldados: para trás (publicado também em Portugal, Cuba, Itália), recebeu o Prêmio Internacional Casa de las Américas, em júri presidido por José Saramago. Teresa D´Ávila (levado ao teatro) também foi premiado pela Biblioteca Nacional. Membro brasileiro da Academia das Ciências de Lisboa e da Academia Brasileira de Filologia, tem o programa semanal Sem Papas na Língua, na Rádio Bandnews Rio, sobre a viagem que as palavras fizeram até chegar ao Português, que é baseado em seu livro De onde vêm as palavras (17ª edição).






Foto: Divulgação

Jotabê Medeiros

Jotabê Medeiros é jornalista e escritor, é autor de O Bisbilhoteiro das Galáxias (2015, finalista do Prêmio Jabuti de Literatura) e Belchior - Apenas um Rapaz Latino-Americano (2017). Repórter da área de cultura há 35 anos, trabalhou na Folha de S.Paulo, Veja SP, O Estado de S.Paulo (para o qual foi correspondente em Nova York em 2004-2005) e é atualmente editor de Cultura da revista CartaCapital. Em novembro, publica a biografia de Raul Seixas, Não Diga Que a Canção Está Perdida.






Foto: Divulgação

Rodrigo Casarin

Rodrigo Casarin é jornalista, especialista em Jornalismo Literário com pós-graduação pela Academia Brasileira de Jornalismo Literário e editor do Página Cinco, blog de livros do Uol. Colabora ou já colaborou escrevendo sobre o universo literário com veículos como Valor Econômico, Aventuras na História, Carta Capital, Revista da Cultura, Revista Continente, Suplemento Literário Pernambuco, Jornal Rascunho e Cândido. Integrou o júri do Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa em 2018 e 2019 e o júri do Prêmio Jabuti em 2019.






Ciências

Foto: Divulgação

Douglas Galante

Douglas Galante é pesquisador do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron, além de pesquisador associado do Núcleo de Pesquisa em Astrobiologia da Universidade de São Paulo. Graduado Ciências Moleculares e doutor em Astronomia pela USP, Douglas foi um dos pesquisadores pioneiros no país na área de Astrobiologia, tendo defendido uma das primeiras teses neste tema. Atualmente, atua na área de ciências planetárias, estudando ambientes planetários simulados e análogos terrestres, buscando uma melhor compreensão de como sistemas biológicos, químicos e geológicos se comportam em condições extremas. Faz uso intenso de técnicas analíticas e espectroscópicas para os estudos em laboratório, os quais complementa com trabalhos teóricos e pesquisas de campo.






Foto: Divulgação

Fábio Campos

Formado em engenharia elétrica, com ênfase em eletrônica, pela Escola de Engenharia Mauá em 1989. Desde o início da carreira se especializou no desenvolvimento de software e hoje gerencia uma pequena empresa de consultoria voltada para softwares na área de varejo. O interesse por cultura se manifestou desde cedo, especialmente por ter nascido numa família de exibidores tradicionais na cidade de Santos, iniciando, obviamente, com cinema, mas evoluindo para livros, música e cultura pop em geral.






Foto: Divulgação

Paulo Saldiva

Paulo Saldiva é Professor Titular do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Foi membro do Comitê Científico da Escola de Saúde Pública da Harvard University, EUA (2012) e membro do Comitê de Qualidade do ar da Organização de Saúde (2005). Concentra atividades de Pesquisa nas áreas de Anatomia Patológica, Fisiopatologia Pulmonar, Doenças Respiratórias e Saúde Ambiental e Ecologia Aplicada. Atual Diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP.






Economia Criativa

Foto: Divulgação

Jair Marcatti

Historiador de formação e sociólogo de atuação, foi professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM - SP). Organizou, montou e coordenou o Observatório de Economia Criativa da ESPM – SP (2014 – 2018) no qual desenvolveu pesquisas e atividades ligadas à questões das indústrias criativas e da economia da cultura, das possibilidades da cultura como plataforma de desenvolvimento econômico e social e da inserção internacional do Brasil através das suas expressões culturais. Professor do curso de Pós-Graduação - Modelos de Negócios em Indústrias Criativas, da ESPM. Consultor para fundações e projetos educacionais. Curador e organizador de projetos na área de cultura. Integrou o Conselho Curador do Prêmio Jabuti (2017 – 2018). Conferencista na área de economia criativa, tendo participado de diversos eventos (Sebrae- SP, Sebrae – MG, Inatel). Sócio da OEC – Projetos, consultoria de economia criativa e cidades criativas especializada em soluções municipais e regionais.






Foto: Divulgação

Pablo Miyazawa

Pablo Miyazawa, 41 anos, é jornalista paulistano com mais de 20 anos de experiência em publicações impressas e digitais voltadas para o entretenimento. Atualmente está na Webedia Brasil, onde cria conteúdo e coordena a estratégia de Cultura Pop nos sites AdoroCinema e IGN Brasil. Participou da criação e foi editor-chefe de publicações como Rolling Stone Brasil, Herói, EGM Brasil e Nintendo World (versões impressas e digitais), além de ter colaborado com artigos e reportagens nos principais jornais, revistas e portais do país. É autor de dois livros, 52 Mitos Pop (2016) e Inquebrável (2017).






Foto: Divulgação

Rosana Trevisan

Rosana Trevisan é formada em Jornalismo (PUC-SP) e atua no meio editorial há mais de 25 anos. Participou de seminários e cursos de especialização editorial em instituições como USP e Unesp e de feiras de livros nacionais e estrangeiras. Gerenciou grandes equipes editoriais, tendo publicado obras nas áreas de gastronomia, literatura infantil e juvenil, paradidáticos, dicionários e interesse geral. Entre seus projetos de maior sucesso estão a linha de dicionários Michaelis (versões impressa e digital); livros para educação musical, da dupla Palavra Cantada; coleção Como eu ensino, de Maria José Lira (Org.); projeto didático Educação para o trânsito, de Juciara Rodrigues; e livros premiados de gastronomia, como os de Paola Carosella, Janaina Rueda e Rodrigo Oliveira. Editora autônoma, desenvolve atualmente projetos para diversas editoras.






Humanidades

Foto: Divulgação

Carlos Alberto Faraco

Carlos Alberto Faraco é licenciado em Letras. Fez doutorado e pós-doutorado em Linguística. Professor Titular (aposentado) de Linguística e Língua Portuguesa da Universidade Federal do Paraná, da qual foi reitor de 1990 e 1994. Foi presidente da Associação Brasileira de Linguística de 1985 a 1987. Traduziu Depois de Babel (George Steiner). Escreveu, com o romancista Cristovão Tezza, os livros Oficina de texto e Prática de texto. Recentemente, publicou, com a Profa. Ana Maria Zilles, Para conhecer norma linguística. Organizou, com o Prof. Francisco Eduardo Vieira, a coletânea Gramáticas brasileiras: com a palavra, os leitores. Também com Francisco Eduardo Vieira, publicou dois volumes da Coleção Escrever na Universidade. É autor de vários outros livros, entre os quais está a História sociopolítica da língua portuguesa, que recebeu, em 2016, o Prêmio Antenor Nascentes, da Academia Brasileira de Filologia.






Foto: Divulgação

Juanito Ornelas de Avelar

Juanito Ornelas de Avelar é professor do Departamento de Estudos Românicos e Clássicos da Universidade de Estocolmo, na área de Linguística do Português. É Bacharel em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e pós-graduado (Mestre e Doutor) em Linguística pela UNICAMP, onde atuou como docente entre 2007 e 2018. É coeditor das obras The Portuguese Language Continuum in Africa and Brazil (2018) e Dinâmicas Afro-Latinas: Língua(s) e História(s) (2015), bem como autor de Saberes Gramaticais: normas, formas e sentidos no espaço escolar (2017) e de vários artigos acadêmicos sobre a sintaxe do português brasileiro. Seus estudos no campo da Linguística são voltados à descrição e análise de inovações gramaticais do português, com foco na história do português brasileiro e no papel do aporte linguístico africano sobre a formação de novas variedades da língua.






Foto: Divulgação

Luís André do Prado

Luís André do Prado é jornalista e historiador, graduado em Comunicação Social pela PUC-Minas (1979-1983), doutor em História Econômica pela FFLCH/USP (2014-2019) com a tese “Indústria do vestuário e moda no brasil, sec. XIX a 1960 – da cópia e adaptação à autonomização subordinada”; atuou como jornalista nas áreas de economia ou cultura dos periódicos Estado de Minas, Folha de S. Paulo, IstoÉ (editor de livros), O Estado de S. Paulo (Caderno 2), Época, Bravo e outros; atuou, ainda, como coordenador de pesquisas do Museu da Pessoa e como redator, editor ou assessor de comunicação para instituições diversas pela Pyxis Editorial; é autor, entre outros, de “Cacilda Becker, fúria santa” (2002) e História da Moda no Brasil, das influências às autorreferências (2011).






Livro

Capa

Foto: Divulgação

Delfin

Delfin é jornalista, escritor, editor, tradutor, designer gráfico e produtor editorial. Foi coordenador editorial da editora Aleph, editor de arte da editora digital Mojo Books e cocriador da cooperativa de autores Edições K. Editor das revistas culturais eletrônicas Machado e Flaubert. Colaborador de diversos jornais, revistas e sites, sempre com enfoque na cultura pop. Comanda o programa de rádio Rockverso 107, na Kiss FM Campinas. Finalista do Jabuti em 2011, na categoria Capa. Vencedor do Prêmio Getty Images de Melhor Capa de Livro em 2012, na categoria Educação. Dirige desde 2010 o Studio DelRey de produção editorial.






Foto: Divulgação

Domitila Maria de Castro Carolino

Domitila Maria de Castro Carolino é mestre em design pela Universidade Anhembi Morumbi e graduada em Design digital pela mesma instituição. Participou de mostras como o FILE, Bienal da ADG e Bienal de design gráfico no Brasil. Atualmente é professora de graduação na Universidade Nove de Julho, professora convidada na pós-graduação nas instituições Belas Artes e Senac no curso de Moda e Coolhunting. É também proprietária da empresa Olé estúdio, estúdio de design gráfico e digital. Tem experiência no mercado há mais de 18 anos na área de design editorial, artes gráficas e mídias digitais e leciona nos cursos de design gráfico, digital e de moda desde 2007.






Foto: Divulgação

Gustavo Soares

Gustavo Soares trabalha como especialista em design editorial, tipografia e design de informação. Sua formação em design de revistas nutriu o interesse em tipografia e arquitetura da informação, e a obter dois mestrados: MA em Design de Informação pela University of Reading, Reino Unido; e MA em Type and Media, pela Royal Academy of Arts, Holanda. Seu expertise encontrou terreno fértil em projetos complexos como no editorial e em sinalização. Gustavo trabalhou como líder de design ou consultor externo para projetos como Copa do Mundo FIFA 2014, Jogos Olímpicos Rio 2016 e Jogos Panamericanos Lima 2019. Gustavo foi Membro do Júri para duas edições da Bienal Tipos Latinos (2014, 2016). Em 2017 fundou A Academia Tipográfica, por onde ministra o prestigiado BookFlow, treinamento para implementação de fluxos de alta produtividade no mercado editorial.






Ilustração

Foto: Divulgação

Adilson Miguel

Adilson Miguel nasceu em São Paulo (SP) e é bacharel em Filosofia pela Universidade de São Paulo. Editor, atua no mercado de livros há quase vinte anos. Foi gerente editorial na Scipione (Abril Educação) e também nas Edições SM. Traduziu vários títulos e organizou, entre outras, as coletâneas Traçados diversos: uma antologia de poesia contemporânea (2008), Histórias de carnaval (2009) e Grafias urbanas: antologia de contos contemporâneos (2010).






Foto: Divulgação

Ciça Fittipaldi

Ilustradora e autora de livros para crianças. Seu trabalho é marcado pelo interesse nas culturas populares, indígenas, africanas e afro brasileiras. Recebeu o Prêmio Jabuti, em 1988, 1990 e 2014. Tomou parte do júri da Bienal de Ilustrações de Bratislava em 2009 e do Prêmio Jabuti em 2015 e 2016. Foi a indicada brasileira pela IBBY / FNLIJ ao prêmio Hans Christian Andersen – Ilustração, em 1994, 2016 e 2018. Mestra em Cultura Visual pela Universidade Federal de Goiás, onde foi responsável pelas disciplinas de Desenho e Ilustração no curso de Design Gráfico da Faculdade de Artes Visuais, de 1993 a 2018. Participou como consultora de arte – educação para PNUD / MEC – Parâmetros para a Educação Escolar Indígena, nos anos 90, atuando na formação de professores do Tocantins e na Licenciatura Indígena da Universidade Federal de Roraima. Está ligada ao projeto Salvaguarda Patrimonial Iny-Karajá através do Museu Antropológico da UFG e colabora com o PPG – UNESP Artes Visuais / Ilustração.






Foto: Divulgação

Maria das Graças Monteiro Castro

Graduada em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Goiás (1983), mestrado e doutorado em Educação pela UFG (1998 e 2018). É professora Adjunta da Faculdade de Informação e Comunicação / FIC / UFG; ex-Diretora da Editora UFG no período de 2006 a 2013. Atuação nas áreas de Literatura Infantil e Juvenil, Educação e Biblioteconomia. Jurada do Prêmio da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, desde 1991. Titular do Colegiado Setorial de Livro Leitura e Literatura, do Ministério da Cultura até 2017. Desenvolveu projetos de implantação de bibliotecas do Centro Cultural Oscar Niemeyer, em 2015; e a Proposta para criação da Rede Municipal de Bibliotecas Escolares de Goiânia, no período 2001/2004.






Impressão

Foto: Divulgação

Rober Silva De Almeida

Possui mais de 22 anos de experiência no segmento Gráfico. Formado em técnico de Impressão Offset e Pré Impressão pelo SENAI Theobaldo De Nigris; em Tecnologia Gráfico pela faculdade SENAI; em Gestão Comercial pela faculdade Anhembi. Foi jurado em diversas premiações: Fernando Pini, prêmios regionais organizados pela ABIGRAF, prêmio ABIEA. Autor de conteúdos técnicos para revistas especializadas do segmento Gráfico. Participante de diversas feiras e eventos do segmento Gráfico nacional - Expoprint, Embala Nordeste, Serigrafia Sign, Fespa Brasil e internacional – Drupa (Alemanha) e Graphics of the Americas (Miami). Membro da ONS27 (Organismo de Normalização Setorial do Segmento Gráfico). Realiza treinamento em gráficas por todo o Brasil.






Foto: Divulgação

Robson Xavier de Carvalho

Brasileiro, paulistano, graduado pela Faculdade SENAI de Tecnologia Gráfica, em 2008, e cursando Engenharia de Produção pela Univesp. Especialista em Gerenciamento de Cores com certificação G7 internacional, membro dos conselhos da Escola Senai Theobaldo de Nigris e da Feira Future Print. Atua há 28 anos na área de comunicação impressa tendo passado por gráficas, editoras, agência de publicidade, fabricantes de embalagens e rótulos, fabricantes de máquinas gráficas e de softwares. Há cinco anos, empreendeu com a Cor e Processo, consultoria técnica e revenda de sistemas integrados. Ministrou aulas na Fundação Bradesco e palestra sobre Cores e Processos de Impressão. Especialista em processos gráficos, desde os tradicionais até os da indústria gráfica 4.0.






Foto: Divulgação

Thiago Martins

Filho e Neto de gráficos, atua no setor Gráfico há 20 anos. CEO & FOUNDER da Melanina Publicidade e Produções Gráficas. Técnico em Impressão Offset – Senai Theobaldo de Nigris, possui formação superior em Tecnologia de Produção Gráfica – Senai Theobaldo de Nigris. É Bacharel em Direito – FMU, com Pós-Graduação em Direito do Consumidor, Direito Civil e Direito Processual Civil.






Projeto Gráfico

Foto: Divulgação

Christiano Menezes

Nascido e criado no subúrbio do Rio de Janeiro, Christiano Menezes é editor, ilustrador, diretor de arte e fotógrafo. Atua desde os 16 anos no mercado gráfico com literatura, música e audiovisual. O seu trabalho está associando a importantes nomes nacionais e internacionais como Sepultura, Luiz Fernando Carvalho, Coca-Cola, BNDES, U2, Tom Jobim, Rubem Fonseca, Murakami, Clive Barker, Stephen King e os principais nomes da literatura, do cinema e da música. Eleito pela publicação “Latin American Graphic Design”, da Editora Taschen, como um dos mais representativos designers do continente, Christiano Menezes é sócio-diretor do escritório de design Retina 78 e também da DarkSide Books, primeira editora brasileira de terror e fantasia.






Foto: Divulgação

Marcelo Martinez

Marcelo Martinez é designer gráfico, ilustrador, autor e roteirista de tv. Em 25 anos de atuação profissional, assinou projetos exibidos e premiados em mostras de design, ilustração e animação em países das Américas, Ásia, África e Europa, e registrados em mais de uma dúzia de publicações internacionais. Foi finalista do Prêmio Jabuti de capa de livro em três oportunidades, sendo premiado em uma delas. É autor de livros infantis que transitam entre as fronteiras do design, ilustração e literatura, como "20 disfarces para um homenzinho narigudo" e a série "O Guia Secreto do SabeTudo". Na Rede Globo, escreve para programas de humor como Zorra, Tá no Ar e Soy Loco por Copa América.






Foto: Divulgação

Rico Lins

Rico Lins é artista gráfico e designer nascido no Rio de Janeiro. Viveu entre a Europa, os EUA e o Brasil, de onde atualmente lidera seu estúdio criativo em São Paulo. Como professor e curador é destaque de uma geração contestatória e trouxe para o design brasileiro vitalidade, pluralismo e respeito às diferenças mostrando que era possível atravessar fronteiras, com uma dose de transgressão usualmente não associada à atividade. Com individuais no Centre Georges Pompidou (1982) , Instituto Tomie Ohtake (2009) e Museu da Casa Brasileira (2016), organizou entre outras as mostras Brasil em Cartaz (2005), Connexions>Conexões (2009) e Manifesto Gráfico (2017). Participa de inúmeras exposições e publicações internacionais e das coleções do Museu de Arte Contemporânea São Paulo, Bibliothèque Nationale Française e Munich Staatliches Museum für Angewandte Kunst. Membro da AGI-Alliance Graphique Internationalle desde 1997.






Tradução

Foto: Divulgação

Adail Sobral

Fez em 2017 estudos Pós-Doutorais na Université de Paris VIII sobre Mikhail Bakhtin. Doutor em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUC-SP, 2006). Tradutor profissional de e para português, francês, inglês e espanhol em várias áreas das ciências humanas. Autor de Dizer o “mesmo” a Outros (2008), Do dialogismo ao gênero - as bases do pensamento do Círculo de Bakhtin (2009) e de A Filosofia Primeira de Bakhtin - Roteiro comentado (2019). Professor da FURG -RS e da UFPel - RS (colaborador). Vice-Coordenador do GT Estudos Bakhtinianos - ANPOLL. Foi coordenador da Pós-Graduação em Letras da UCPel - RS de 2016 a 2018, na qual foi professor permanente de 2009 a 2019. Foi Jurado do Prêmio Jabuti em 2004, 2007 e 2008.






Foto: Divulgação

Denise Bottmann

Nasceu em Curitiba em 1954. Graduou-se em história pela Universidade Federal do Paraná; é mestre em teoria da história. Foi docente de filosofia da Unicamp. É autora de Padrões explicativos na historiografia brasileira e vários artigos de crítica e teoria historiográfica em revistas especializadas. Atua como tradutora de inglês, francês e italiano desde 1984, nas áreas de literatura, ciências humanas, história da arte, teoria e história literária.






Foto: Divulgação

Maria José Silveira

Autora de seis romances, entre eles os premiados “A mãe da mãe de sua mãe e suas filhas”, “O fantasma de Luís Buñuel” e “Pauliceia de mil dentes”, Maria José Silveira também escreve para jovens e crianças. Formada em Comunicação, Antropologia e Mestre em Ciências Políticas, trabalhou como editora e tradutora. Foi sócia fundadora da Editora Marco Zero e trabalhou na Cosac&Naify. Como tradutora, começou no final da década de 70, traduzindo gibis para a Editora Rio Gráfica e livros de Ciências Humanas para a Editora Zahar. A partir de então, traduziu dezenas de livros para editoras como Record, Francis (W11), Três Estrelas e Vestígio. Entre suas traduções estão livros de autores como Margaret Atwood, Edna O´Brien, T.H.White. Atualmente, dedica-se a escrever e traduzir.






Inovação

Fomento à Leitura

Foto: Divulgação

Ana Paula Cecato

Ana Paula Cecato é graduada e mestre em Letras. É professora de Língua Portuguesa e atua no Núcleo de Formação de Mediadores de Leitura na Câmara Rio-Grandense do Livro, coordenando os cursos de extensão Tessituras: formação de mediadores para programas de leitura, e o Encontro de Práticas de Mediação de Leitura. Também coordena programas de leitura que levam autores a escolas públicas e participa da curadoria da programação de autores da Área Infantil e Juvenil da Feira do Livro de Porto Alegre. Através do projeto Descobrinhança, visita escolas, bibliotecas, feiras de livros, ministrando encontros de formação para mediadores de leitura. É colunista do site Literatura RS.






Foto: Divulgação

Julio Silveira

Julio Silveira é editor, escritor e curador de festivais de cultura. Fundou a Casa da Palavra em 1996, foi coordenador das editoras do grupo Ediouro e publisher da Thomas Nelson, atualmente à frente da Ímã Editorial (Brasil) e Motor Editorial (Portugal). Codirigiu o projeto transmídia "Nossa Língua", incluindo o documentário rodado em Cabo Verde, Portugal e Macau. É colunista do Publishnews com artigos e contos em diversas publicações, além de professor e palestrante em universidades e eventos. Vem produzindo e sendo curador de festivais literários desde 2010, entre eles Autor 2.0, e-Fliporto e Fim do Livro. Desde 2015 é curador e promotor da LER, Salão Carioca do Livro, talvez o maior festival literário aberto no Brasil.






Foto: Divulgação

Leonardo Neto

Leonardo Neto é jornalista, graduado pela Universidade Federal de Goiás e pós-graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Depois de uma carreira de mais de 15 anos em comunicação corporativa e assessoria de imprensa na área Cultural, ele assumiu, em 2014, como editor-chefe do PublishNews, o maior portal de informações e de notícias sobre o mercado editorial brasileiro. Desde então, esteve na cobertura de importantes eventos como as feiras do Livro de Frankfurt, de Londres e de Buenos Aires. Em 2016 foi convidado pelo governo alemão para compor uma missão de editores brasileiros naquele país e, em 2019, foi eleito um dos três melhores jornalistas no mundo na cobertura do mercado editorial pela Feira do Livro de Londres e pela UK Publishers Association.






Livro Brasileiro Publicado no Exterior

Foto: Divulgação

Alessandra J. Gelman Ruiz

Agente literária e editora há 26 anos no mercado editorial. Cursou Ciências Biológicas (USP) e Ciência da Computação (Unicamp) e fez curso de extensão em Publishing pela Universidade de Yale. Trabalhou em editoras como Alaúde, Gente, Gutenberg e Sextante. Foi professora convidada do Instituto de Estudos da Linguagem (IEL) da Unicamp pelo Programa Professor Especialista Visitante em Graduação, deu aulas no MBA em Book Publishing da Casa Educação/Instituto Singularidades e ministra aulas na LabPub, além de dar palestras, workshops e cursos sobre o mundo dos livros. Em 2018, abriu sua agência literária, a Authoria Agência Literária & Stúdio, em São Paulo, focada em autores nacionais e em seu conteúdo para diversas plataformas, para o mercado nacional e global.






Foto: Divulgação

Mariana Rolier

Publishing Manager da Storytel, Mariana tem mais de vinte anos de experiência no mercado editorial, atuando em grandes editoras como editora de aquisição, texto e como publisher. É também professora do MBA da LabPub, onde ministra aulas sobre tendências, aquisição e curadoria editorial para edição em todos os formatos.






Foto: Divulgação

Marianna Teixeira Soares

Jornalista, editora e agente literária. Trabalhou por mais de uma década em casas como Senac Rio, Rocco e Nova Fronteira consolidando vasta experiência em aquisição de títulos estrangeiros e edição de livros de ficção e não ficção. Em 2012, fundou a MTS agência que representa literatura brasileira junto ao mercado editorial brasileiro e internacional, e apresenta conteúdo literário e de não ficção para adaptação audiovisual.